Stay The Night (23)

Outro!

 

xoxo,

cat dgaf!

 


 

Capitulo Vinte e Três - Janet

 

Aqueles dias tinham sido estranhos, e todos notavam a sua estranheza. Janet não falava directamente, não arranjava boatos, nem contava segredos que sabia. Não espalhava mexericos, nem abria a boca para dizer o que queria. Kaya estava desaparecida, e por muito que ninguém pusesse as mãos no fogo por isso, Janet sentia a falta dela, e estava também preocupada.

Os telefonemas não paravam. Uma outra coisa que todas as pessoas andavam a estranhar. Em todos os intervalos, Janet estava ao telemóvel. Em casa, nos cafés, nos almoços.. O brilho nos seus olhos parecia crescer a uma velocidade incrível cada vez que o telemóvel tocava e o tom de voz dela habitual, com o seu habitual toque de arrogância, era substituído por um tom de voz doce.

E por último, mas não menos importante, Janet não largava Katie um segundo.

- Janet. – chamou Tyra. A rapariga loira olhou a morena nos olhos e sorriu. – O que se passa? Man, estas férias deram a volta a toda a gente! – exclamou Tyra.

Janet já nem tinha aquele ciúme antigo por Ty cada vez que a via com William, para ela, Tyra tinha todo o direito de estar com quem amava. A única coisa que lhe desejava é que tratasse bem de William, pois ele era amoroso e tudo o que ele não precisava era de um desgosto.

- O que se passa como assim? – perguntou Janet com o sorriso que Tyra já sentia falta.

- Tens andado estranha. Para melhor claro, mas estranha. Alem de já não seres arrogante, não espalhas boatos, não tentas saber a vida dos outros.. Nem ás compras tens ido! – Tyra deixou a frase suspensa, porque havia, de facto, imensas diferenças.

- Apaixonei-me por um rapaz em Ibiza. – Janet declarou-se momentâneamente, não sabendo se o correcto era contar, nem sabendo se a sua amiga iria julgar o seu amor uma farsa. Mas invés de todas as expectativas que Janet enventualmente podesse ter, Tyra sorriu, como se ela estivesse na galhofa, ao qual Janet sorriu meigamente. – É irónico, não é? Mas pronto, a história é uma massada e suponho que não queiras perder tempo a ouvi-la, principalmente, se for eu a contar. – gargalhou.

Tyra não hesitou, disse-lhe que não se importava de saber a história toda e, assim, Janet, sem qualquer hesitação também, pegou nas suas coisas e arrancou Tyra da escola, rumo a um café com uma esplanada super agradável. Sentaram-se e pediram dois sumos, e já estavam a meio da conversa. Assim que terminadas as novidades, Tyra perguntou, cautelosamente:

- Então e, - fez uma breve pausa para não parecer nem muito intrometida, nem muito gozona, dadas as circunstâncias. – vocês namoram pelo telemóvel, skype..?

- Só até hoje. – afirmou Janet, dando um pulinho de felicidade. - E ele vem para cá amanhã. Já lhe arrendei uma casa e tudo o que ele precisa.

Tyra achou aquilo exagerado, pelo que perguntou á quanto tempo é que eles estavam juntos, ou namoravam, or whatever, ao qual ela respondeu apenas umas semanas.

- E vais-lhe pagar a renda da casa, aqui?! – exclamou Tyra indignada. – Janet, em primeiro, não estás casada com ele, em segundo, ele vem para aqui, faz-te feliz durante duas semanas, sai á noite, conhece outra, e tu a pagares-lhe a renda...

Janet interrompeu-a. – Isso não vai acontecer, Tyra. Alem disso, eu só lhe vou pagar um mês para que ele possa arranjar emprego.

- Espero bem que não, Janet.

O resto do almoço foi baseado á volta do que é que eles iriam fazer quando ele estivesse cá. Janet estava empolgadíssima, e via-se a léguas que ela estava apaixonada a sério. Tyra sentiu-se bem. A sua amiga estava bem, sem William, e ela estava bem com William. Tinha reavisto a amizade, em tempos, arruinada por uma paixão entre a morena e o loiro, e isso deixava-a muito á vontade.

Katie apareceu a meio do almoço. Era uma rapariga estranha, embora, depois das férias da pascoa, parecesse mais arrebitada devido ao empurrãozinho que tinha levado de Janet. Devia ter sido um empurrãozinho doloroso, gargalhou Tyra para si mesma. Havia quem dissesse que Katie era lésbica, e quem afirmasse que ela era apenas tímida (Justin era uma dessas pessoas que tinha a esperança.). Tentava-se descobrir, mas era quase impossível. E Tyra tinha uma certa curiosidade por Katie. Mas pouca. Nada como uma boa dick, pensou ela.

Combinaram uma saída á noite. Esperavam que Kaya aparecesse pois, ambas as três sentiam a sua falta, embora, Kaya fosse menina de fazer isto uma vez por mês. Tyra conhecia-a muito bem.

O telemóvel tocou uma música do Fame, e Janet atendeu, soltando risinhos e palavras doces. Katie e Tyra conversavam, e trocavam temas de conversa e interesses em comum. Filosofia era um deles. Quando deram todas por si, faltavam apenas cinco minutos para entrarem nas aulas da tarde, por isso tiveram de pagar a correr e ir o mais rápido possivel para a escola.

publicado por CatarinaMills às 02:35